Kit Maio/2020

Kit Maio/2020

Postado em:
Blog - Kit do mês
- 04/05/2020 19:34:39

Olá, assinantes!
Esperamos que todos estejam bem. Vamos aos queijos do mês.
Nosso representante mineiro de maio é o Terruá das Vertentes. O Capril Rancho das Vertentes foi criado em setembro de 2014 em Barbacena por Edson da Costa Cardoso, Eloisio Francisco e suas respectivas esposas Sandra Canton Cardoso e Rosangela Canton Francisco, com foco em produção e venda de leite de cabra. Em 2015, planejaram e criaram toda a parte do laticínio para produção de queijos artesanais, produzidos apenas com leite próprio. Em 2016 encerraram a venda de leite e passaram a se dedicar exclusivamente aos produtos lácteos. A partir daí foram muitos cursos e formações da equipe e premiações nacionais e internacionais. Sem dúvida, é um dos principais produtores de queijo de cabra do país. 
Da fazenda Atalaia trouxemos o Mantiqueira.  Quem está há mais tempo conosco já conhece a produção do Paulo e da Rosana, mas é sempre bom apresentá-los para os que estão chegando agora no Clube. O casal vem se dedicando aos queijos artesanais há 20 anos. A fazenda, com mais de 100, tem origem no cultivo do café, e algumas instalações originais estão mantidas até hoje para a cura dos queijos em condições naturais de temperatura e umidade. Produzem mais de uma dúzia de queijos de diferentes perfis.
Outra queijaria de destaque que também volta e meia entra em nossa lista é a “Queijo com Sotaque”, da Elisabeth Schober, em Santa Catarina. Queijeira francesa com larga experiência em seu país, se apaixonou pelo Brasil e aqui resolveu fincar raízes. Abriu a queijaria em 2013 para produzir receitas inspiradas nos queijos franceses, porém com toque brasileiro. Desta vez o escolhido por nós foi o Laranjal.
Estreante aqui no Clube é a Canto Queijaria e seu queijo Pampeano. Paulo e Mari já rodaram bastante por aí antes de se dedicarem aos queijos. Moraram em cidades grandes e até no exterior. Aí veio a tal “crise existencial”. Paulo explica: “Juntos começamos a questionar muitas coisas e repensar quase tudo sobre a nossa vida pessoal e profissional. Foi então que decidimos passar um período sabático em Nova Iorque. E foi lá, numa das cidades mais cosmopolitas do mundo, que estalou em mim a importância do campo, do alimento, da origem da nossa comida”. Foi então que resolveram retornar às origens da família do Paulo, em Uruguaiana, no Rio Grande do Sul. Eles já tinham história com a lida das vacas e do leite. A consequência dessa mudança foi a fundação da Canto Queijaria em 2019 com propostas bem autênticas.   
Outro estreante no Clube é o queijo Canário da queijaria Bolderini, em Pindamonhangaba. Mais uma família que resolveu retornar às origens. Em maio de 2018, Felipe Bolderini e sua esposa Talita, 5ª geração da família no sítio, deixaram para trás suas carreiras na área industrial e iniciaram uma pequena produção artesanal de queijos, resgatando a tradição e, ao mesmo tempo, inovando em suas receitas.

TERRUÁ DAS VERTENTES (MG) – Rancho das Vertentes, em Barbacena. Queijo de leite cru de cabra. Maturado por 30 dias. Utiliza o iogurte de cabra como fermento. Casca fina, massa compacta. Sabor suave e característico dos queijos de cabra. Medalha de Bronze no III, IV e V Prêmio Queijo Brasil e prata no Mundial do Brasil 2019.
MANTIQUEIRA (SP) – Fazenda Atalaia, em Amparo. Queijo de leite de vaca, maturação média de 60 dias. Massa compacta e untuosa, casca firme e rugosa e sabor suave.
LARANJAL (SC) – Queijaria Queijo com Sotaque, cidade de Paulo Lopes. Queijo de leite de vaca, com maturação média de 2 meses. Inspirado no Saint Paulin. Casca com mofos, massa untuosa, de fundo doce.
CANÁRIO (SP) – Queijaria Bolderini, em Pindamonhangaba. Queijo de leite de vaca, com maturação média de 30 dias, com banhos regulares de urucum. Casca alaranjada, como os canários, e por dentro tom amarelado, pequenas olhaduras, leve acidez e sabor suave.
PAMPEANO (RS) – Canto Queijaria, em Uruguaiana. Queijo de leite cru de vaca, com maturação média de 60 dias. Casca lavada na salmoura, massa cremosa com pequenas olhaduras, podendo apresentar pontos do penicillium roqueforti (mofo do gorgonzola).

Conservação:
Manter na geladeira (parte menos fria), envolto em filme plástico ou papel manteiga. Retirar da geladeira e da embalagem ao menos uma hora antes de degustar. Para manter a umidade, também é possível armazenar em potes plásticos. Importante abrir o pote a cada 2 dias para circulação do ar.
Esperamos que curtam a seleção. Boa degustação!
 

Categorias

Fique informado!

+ Posts

Kit Agosto/2020
Kit Agosto/2020
Kit Julho/2020
Kit Julho/2020
Kit Junho/2020
Kit Junho/2020
Kit Abril/2020
Kit Abril/2020
Kit Março/2020
Kit Março/2020

Receba novidades por email

E-mail cadastrado com sucesso.